Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Relatório Mundial sobre Drogas 2024 do UNODC alerta para o crescimento do problema das drogas no mundo em meio à expansão do uso e dos mercados de drogas

O surgimento de novos opioides sintéticos e oferta e demanda sem precedentes por outras drogas agravaram o impacto do problema mundial das drogas, levando a um aumento nos transtornos associados ao uso de drogas e danos ambientais. É o que aponta o Relatório Mundial sobre Drogas 2024, lançado no final do mês de junho, dia 26, pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).    

Ao comentar os achados do Relatório, a diretora-executiva do UNODC, Ghada Wally, afirmou: “a produção, o tráfico e o uso de drogas continuam a agravar a instabilidade e a desigualdade, ao mesmo tempo que causam danos incalculáveis à saúde, à segurança e ao bem-estar das pessoas. Precisamos fornecer tratamento baseado em evidências e apoio a todas as pessoas afetadas pelo uso de drogas, além de intensificar as repostas às redes do tráfico de drogas ilícitas e investir muito mais em prevenção.”

Globalmente, mais de 292 milhões de pessoas usaram drogas em 2022, um aumento de 20% em relação à década anterior. A Cannabis continua a ser a droga mais consumida em todo o mundo (228 milhões de usuários), seguida dos opioides (60 milhões), das anfetaminas (30 milhões), da cocaína (23 milhões) e do ecstasy (20 milhões de usuários).

O relatório constatou que o tráfico de drogas tem empoderado os grupos do crime organizado. Houve também um aumento considerável na produção e consumo mundial de drogas. Cultivo da cocaína aumentou entre 12 a 20%, ocupando 355 mil hectares.

No início de 2024, Canadá, Uruguai e 27 jurisdições nos Estados Unidos legalizaram a produção e a comercialização de cannabis para uso não medicinal, enquanto em outras partes do mundo surgiram diversas abordagens legislativas. Consequência dessa onda de liberação foi a aceleração do consumo nocivo da droga. Igualmente, provocou uma oferta no mercado de uma diversidade de produtos de cannabis, muitos deles com alto teor de THC. As hospitalizações relacionadas a transtornos associados ao uso de cannabis e a proporção de pessoas com distúrbios psiquiátricos e tentativas de suicídio associadas ao uso regular de cannabis aumentaram no Canadá e nos Estados Unidos, sobretudo entre jovens adultos.

No Brasil, ainda não temos estatísticas, mas certamente a partir da decisão do STF em não criminalizar o porte de maconha, deverá haver uma maior consumo e tráfico da mesma em nosso país.

O relatório da ONU destaca que, entre outras dezenas de informações, há atualmente um ‘’renascimento’ psicodélico que incentiva o acesso generalizado a substâncias psicodélicas, entre os jovens e adultos. O que é muito preocupante o que poderá comprometer as metas de saúde pública e aumentar os riscos à saúde associados ao risco uso não supervisionado dessas substâncias. 

Outras centenas de informações e gráficos do Relatório de 2024, em inglês, estão disponíveis nos 4 cadernos publicados pela UNODC. Para saber mais acesse o site da UNODC: https://www.unodc.org/lpo-brazil/pt/frontpage/2024/06/relatorio-mundial-sobre-drogas-2024-do-unodc-alerta-para-o-crescimento-do-problema-das-drogas-no-mundo-em-meio–expanso-do-uso-e-dos-mercados-de-drogas.html

Deixe seu comentário