PESQUISA COMPROVA LEITURA BÍBLICA COMO FATOR DE PROTEÇÃO AO USO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS

A leitura e estudo da Bíblia como excelente Fator de Proteção para comportamentos de risco

A comprovação dessa boa notícia é de um estudo realizado pela Center for Bíblia  – CBE, (www.c4be.org), apresentado na Universidade de Tel Aviv, Israel, em 2009, o qual estamos disponibilizando em nosso site no formato de PDF. A pesquisa científica do Centro de Engajamento da Bíblia (CBE) foi realizada nos Estados Unidos, durante quatro anos, com mais de 40 mil entrevistados. Objetivo foi descobrir se a familiaridade e o contato com a Bíblia forneceria algum nível de proteção contra as tentações e se a mesma está relacionada com menos envolvimento em comportamentos de risco. Para entender a relação entre os vários aspectos da espiritualidade, incluindo o envolvimento com a Bíblia e riscos comportamentos, os pesquisadores fizeram uma série de perguntas sobre a frequência com que o entrevistado se envolvia em fumar, embriagar-se, jogar, uso de drogas, pornografia, sexo fora do casamento e outros pensamentos destrutivos.

No relatório da pesquisa os pesquisadores descobrem que “a familiaridade e o contato com a Bíblia fornece um nível de proteção contra a tentação e está relacionado com menos envolvimento em comportamentos de risco, como pornografia e pensamentos destrutivos. Além disso, a Bíblia o meio mais eficaz, indicado, forte e consistente de menor risco de envolvimento em comportamentos de risco isso é amplamente independente de outros aspectos da espiritualidade”.

 Acrescentam também que a leitura da Bíblia, realizada uma ou duas vezes por semana (somente), – podendo ser até mesmo aquela realizada no culto, quando o pregador diz: “abra a sua Bíblia e leia comigo” – tem um efeito quase insignificante. A leitura da Bíblia três vezes por semana trouxe um leve reflexo na vida do leitor. Mas a verdadeira descoberta se mostrou quando o discípulo lê a Bíblia quatro vezes (ou mais) por semana.

        O estudo da CBE descobriu que as pessoas que se envolvem com a leitura das Escrituras (lendo ou ouvindo), 4 ou mais vezes por semana, têm muito menos probabilidade de se envolver nos comportamentos mundanos e pecaminosos. Quanto menos provável?

Veja os impactos:

  • Sentimento de solidão cai 30%;
  • Problemas com a raiva caem 32%;
  • Amarguras em relacionamentos (casamentos, filhos, amigos, etc..) caem 40%;
  • 57% menos chance de problemas com álcool;
  • A ação de compartilhar a fé aumenta 200%;
  • Aumento no discipulado 230%;
  • Sentimento de estagnação espiritual caiu 60%;
  • 61% menos chance de se envolver com pornografia;
  • 68% menos chance de sexo fora do casamento;
  • 74% menos chance de se envolver com jogos de azar.

Portanto, a conclusão do estudo é que sim, ou seja, a familiaridade e o contato com a Bíblia realmente é um fator de proteção.  Indicam que o envolvimento com a Palavra de Deus é um aspecto importante da espiritualidade em si, e não é simplesmente mais um marcador de “espiritualidade”. Lendo ou ouvir a Bíblia fornece uma medida de proteção contra as tentações de comportamentos.

As pesquisas e estudos – que ainda continuam – são coordenados por Arnold Colo, Ed.D. e Pamela Caudill Ovwigho, PhD do Center for Bible Engagement (www.c4be.org), onde há mais informações sobre o assunto, e o relatório completo. A tradução para o português foi feita pelo professor Raimundo Nonato Sousa.

Deixe seu comentário

Cruz Azul no Brasil - Para VIDA sem Drogas

Sede Cruz Azul

Rua São Paulo, n° 3424
Itoupava Seca, Blumenau / SC
CEP: 89.030-000

Redes Sociais

Criação de Site por Vale da Web